domingo, 2 de janeiro de 2011

Um conto familiar

      A mãe se retira de casa seguindo uma vontade incontrolável de caminhar, não ao ar livre, mas sim ao som de pernas nervosas e milhares de bocas conversantes, sussurrantes e altas como fossem vozes do além. Pura tranquilidade reinaria no ambiente caso a mãe não realizasse aquela última ação antes de abrir a porta:

"JULINHÔ! Tô indo no shopping! Nada de usar drogas em casa enquanto eu estiver fora, tchau!"


Fora de casa, no entanto, o consumo de narcóticos se faz permitido por consenso de ambas as partes. 


Um comentário: